Otan defende ataque realizado por EUA, Reino Unido e França na …

Otan defende ataque realizado por EUA, Reino Unido e França na …

O secretário geral da Otan, Jens Stoltenberg REUTERS/Yves Herman/Direitos Reservados

O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, afirmou hoje (16) que o recente ataque conjunto dos Estados Unidos, do Reino Unido e da França contra várias instalações militares da Síria foi uma mensagem dirigida à Rússia e ao Irã.

O responsável da Aliança Atlântica, que está na Turquia para contactos, entre outros com o Presidente Recep Tayyip Erdogan, saudou o “apoio que a Turquia deu à operação”. De acordo com os comunicados oficiais, a visita de Stoltenberg insere-se nos preparativos para a cimeira da NATO em Bruxelas, em julho.

"A operação foi uma mensagem clara ao regime de Assad, à Rússia e ao Irã, que o apoiam. Mostrou que a opinião internacional não pode ficar sem voz", disse Stoltenberg em entrevista à emissora turca NTV.

Washington, Paris e Londres realizaram na madrugada de sábado três ataques, com uma centena de mísseis, contra alvos associados à produção de armamento químico na Síria, em resposta a um alegado ataque com armas químicas na cidade de Douma, Ghouta Oriental, por parte do Governo de Bashar al-Assad.

Video: NATO diz que ataque à Síria foi mensagem para Rússia e Irão

O secretário-geral da aliança também elogiou o apoio "que a Turquia prestou à operação".

"Infelizmente, nossos muitos amigos europeus representam o populismo longe da seriedade da operação. As declarações do presidente francês foram negadas por diferentes países. Esperamos declarações apropriadas de um presidente. Macron não quis participar da Cúpula Tripartida Turquia-Rússia-Irã, realizada em Ancara. Não chegou porque não foi incluído na cimeira. Esses eventos ocorreram antes do ataque a Duma em 7 de abril. Podemos ter opiniões diferentes, mas nossas relações com a Rússia não serão quebradas pelas palavras de Macron. Nós temos fortes relações com a Rússia. Este tipo de declaração não está correto ", disse Çavuşoğlu.

O chefe da Aliança Atlântica, que hoje visita Ancara, acrescentou que o lançamento de mísseis na madrugada de sábado (14) "reduziu a capacidade da Síria de usar armas químicas e a probabilidade de que isso ocorra no futuro".

Stoltenberg lembrou que "as Nações Unidas fizeram esforços para uma investigação independente das armas químicas [na Síria], e que a Rússia impediu".

“Os Aliados chamam todos os que apoiam o regime sírio, em particular a Rússia, a demonstrar responsabilidade e fazer com que o regime sírio participe de maneira construtiva no processo de Genebra impulsionado pela ONU”, disse Stoltenberg em uma coletiva de imprensa depois dos bombardeios na Síria por Estados Unidos, França e Reino Unido.

O secretário-geral da OTAN chega a Ancara

Sobre a reunião com o ministro de Defesa da Turquia, Nurettin Canikli, mantida hoje, Stoltenberg limitou-se a dizer que a Otan "segue trabalhando" com a Turquia.

“Os Aliados expressaram seu pleno apoio a essa ação destinada a enfraquecer a capacidade do regime sírio em matéria de armas químicas e a evitar outros ataques químicos contra o povo sírio”, explicou Stoltenberg, em um momento em que o Conselho de Segurança está reunido em Nova York.

Ainda hoje, o secretário-geral da Otan será recebido pelo presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

Em conversações oficiais serão discutidos a Operação das Forças Armadas Turcas, Ramo de Oliveira em Afrin, na Síria, que começou em 20 de janeiro para inativar os grupos terroristas e separatistas PKK / KCK / PYD-YPG e membros do DAESH e salvar o povo amigo e irmão da pressão e tirania, as relações entre a Turquia e a OTAN, as preparações para a Cúpula de Bruxelas 2018 e as questões regionais.

Segundo os comunicados oficiais, a visita do Stoltenberg faz parte dos preparativos para a cúpula da Otan em Bruxelas, em julho. *É proibida a reprodução total ou parcial desse material. Direitos Reservados

Antes do início desta reunião Canikli disse: "Obrigado pela compreensão e apoio demonstrado na luta contra o terrorismo".

Síria: o chefe da Otan disse que a aliança ocidental “não pode silenciar onde armas químicas são usadas (Omar Sanadiki/Reuters)

Numa entrevista à televisão turca NTV, Stoltenberg afirmou também que o ataque conjunto foi uma "mensagem clara" para Assad, a Rússia e o Irão (seus aliados) de que a utilização de armas químicas não é aceitável e que os aliados não ficarão de "braços cruzados".

Síria: Secretário-geral da NATO diz que todos os aliados apoiaram ataques

Istambul – O secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Jens Stoltenberg, defendeu nesta segunda-feira os ataques aéreos ocorridos na Síria. Segundo ele, a comunidade internacional teria de fazer valer a proibição do uso de armas químicas.

Washington, Paris e Londres realizaram na madrugada de sábado três ataques, com uma centena de mísseis, contra alvos associados à produção de armamento químico na Síria, em resposta a um alegado ataque com armas químicas na cidade de Douma, Ghouta Oriental, por parte do Governo de Bashar al-Assad.

Stoltenberg falou em entrevista coletiva ao lado do ministro das Relações Exteriores da Turquia, após na noite de sexta-feira (hora de Brasília) os EUA, a França e o Reino Unido atingirem o território sírio.

Segundo o secretário-geral, a Rússia havia repetidas vezes impedido uma investigação independente da Organização das Nações Unidas sobre o suposto uso de armas químicas. Com isso, os aliados da Otan “não tiveram alternativa a não ser agir como agiram”. O regime sírio nega que tenha usado armas químicas.

Stoltenberg disse que a aliança ocidental “não pode silenciar onde armas químicas são usadas. “Há razão mais que suficiente para agir e não fazer nada iria erodir a proibição sobre armas químicas”, argumentou.

O chefe da Otan está na Turquia para reuniões com o presidente Recep Tayyip Erdogan e outras autoridades locais. Fonte: Associated Press.

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Todos os membros da NATO apoiam ataque contra Síria

Você está comentando utilizando sua conta Google+. ( Sair /  Alterar )

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. ( Sair /  Alterar )

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. ( Sair /  Alterar )

Related posts