Lula diz que Dia do Advogado deve substituir calote por resistência

lula-diz-que-dia-do-advogado-deve-substituir-calote-por-resistncia
Lula diz que Dia do Advogado deve substituir calote por resistência
Lula: vou ganhar e fazer a regulação da mídia

Mesmo sem formação em Direito, os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff foram as principais atrações do Dia do Advogado na Faculdade Nacional de Direito (FND), no Rio de Janeiro. O evento sobre o tradicional 11 de agosto acabou 

Rio de Janeiro – Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff voltaram hoje (11), no Dia do Advogado, a denunciar de forma contundente a condenação de Lula em primeira instância no processo em que é acusado de ser o proprietário de. Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff estão reunidos com outros políticos, estudantes e ativistas na Faculdade Nacional de Direito, no Rio de Janeiro, em um evento organizado para contestar os rumos da atual política nacional e
Dilma diz que eleição de 2018 terá 'segundo tempo do golpe de Estado'
Dilma diz que eleição de 2018 terá 'segundo tempo do golpe de Estado'
RIO – Em discurso para uma plateia com centenas de estudantes, professores e juristas, que lotaram a Faculdade de Direito da UFRJ, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que “o pessoal que compõe a força-tarefa [da Lava-Jato] é um partido


Não vou morrer antes de voltar, junto com vocês, a governar esse País, diz Lula

Não vou morrer antes de voltar, junto com vocês, a governar esse País, diz Lula
Não vou morrer antes de voltar, junto com vocês, a governar esse País, diz Lula

A única coisa que a Lava Jato consegui foi parir um Jair Bolsonaro, afirmou Lula. Gustavo Gustavo. G. Gustavo. Seguir Seguindo. Revisado por B. Duarte. Publicado: 12 agosto 2017 12 agosto 2017. Publicado. 12/08/2017. Lula na Faculdade de direito da


Dilma diz que eleição de 2018 terá 'segundo tempo do golpe de Estado'

O procurador federal Ivan Cláudio Marx, que investiga as alegações do empresário Joesley Batista de que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT) receberam US$ 150 milhões em propina em contas no exterior, disse que a

Ex-presidente disse na noite desta sexta-feira 11, durante ato em defesa do Estado Democrático de Direito, realizado na UFRJ, que a regulamentação da mídia está no centro da crise que promoveu o golpe; ao lado da presidente eleita e deposta pelo golpe. RIO – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu nesta sexta-feira, 11, que, se voltar à Presidência da República, fará a regulação legal dos órgãos de imprensa. Lula também fez duras críticas à Operação Lava Jato, ao juiz Sérgio Moro e disse …

Lula: vou ganhar e fazer a regulação da mídia
Lula: vou ganhar e fazer a regulação da mídia
Líder petista fez críticas ao trabalho da imprensa e também disse que a estratégia de seus opositores acabou por "parir" a candidatura de Jair Bolsonaro. 12/08/2017 11:26h. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta sexta-feira (11 … . O procurador da República no Distrito Federal Ivan Cláudio Marx afirmou que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, não apresentou comprovação de que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff eram beneficiários ou sabiam de. O procurador Ivan Cláudio Marx, que dirige a investigação, não conseguiu documentos que provassem a corrupção. A+ / A-. Foto: JOSÉ CRUZ/AGÊNCIA BRASIL/LUSA. Um procurador brasileiro diz ser impossível comprovar que os ex-presidentes Lula da

O empresário Joesley Batista declarou, em acordo de delação premiada, que os ex-presidentes da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff (PT) receberam cerca de U$ 150 milhões em propinas através de contas mantidas fora do Brasil.

Responsável pela investigação das alegações do empresário Joesley Batista de que os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ambos do PT, receberam US$ 150 milhões em propina em contas no exterior, o procurador federal Ivan

Carlos Moura/CB/D.A Press Uma dessas contas foi aberta em 2009 por causa de supostos acertos ilícitos, referentes ao governo Lula. A outra, iniciada em 2010, seria vinculada a negociatas ocorridas na gestão Dilma (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press).

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) afirmou nesta sexta-feira (11) que o debate sobre as regras para a eleição de 2018 fazem parte do "segundo tempo" do "golpe de Estado" de que disse ter sido vítima. "Eles não podem dar o golpe e deixar que em 2018

Related posts